HISTÓRIA DO ILÊ


A História do Terreiro de Umbanda e Omolokô Pai Joaquim e Mãe Maria (Ilé Asé Òmó Ògún Oniré ati Òsún Abotó) começou em Santana do Livramento – RS, quando o Babalorixá Renato D’Ogun e sua esposa Tatiane D’Oxum começaram seus primeiros passos dentro da Umbanda, Umbanda esta com uma forte influência da Nação Jejê Ijexá.

Começaram seu desenvolvimento mediúnico orientados pela entidade Pai Africano Arranca Pemba, e pelo Pai Tita D’Oyá.

Devido a profissão do Babalorixá Renato D’Ogun, Oficial do Exército, o casal foi transferido  para Itaqui – RS, onde pelas mãos do Pai Leonardo de Bará, Dirigente do Centro de Umbanda e Africano Pai Bará Lodê, naquela cidade, foram aprontados dentro da Kimbanda e da Umbanda, recebendo assim o direito de abrir uma Casa.

Transferidos novamente, para Pirassununga – SP, organizaram de forma sumária o Ilê na garagem da residência. Tiveram, então,  contato com o Babalorixá Will D’Omulu, Babalorixá da Casa São Lázaro, Ilê este praticante da Nação Omolokô. Através do Babalorixá Will D’Omulu, o Babalorixá Renato D’Ogun realizou seus preceitos dentro da Nação Omolokô e veio a receber seu Decá em dezembro de 2009.

Em abril de 2010, após o nascimento de seu filho mais novo, o casal começou a realizar giras no Ilê, com a presença das amigas Nina e Carol como assistência. Aos poucos os trabalhos foram tomando vulto, e o número de assistências aumentando, vindo o terreiro a funcionar de forma regular, e receber o nome Terreiro de Umbanda e Omolokô Pai Joaquim e Mãe Maria no dia 20 de junho de 2010.

Em agosto de 2010 o casal realizou uma reforma nas instalações do Ilê, melhorando significativamente sua aparência e a organização. Foram também compradas novas imagens para Congá, colocadas cortinas e outras melhorias no Ilê.

Em Fevereiro de 2011 o Ilê passou pela sua segunda reforma melhorando ainda mais sua aparência e organização, com novas portas, novas cortinas,  pintura e armários.

A assistência cresceu, vindo várias pessoas procurarem ajuda  ou apenas assistirem os trabalhos, estando a casa sempre de portões abertos a todos.

O nome foi um justa homenagem àquelas entidades que são a expressão da sabedoria, fé, paciência, humildade e resignação que devem ser o alicerce de qualquer Ilê e das nossas vidas.

Com a movimentação por necessidade de serviço do Babalorixá Renato D’Ogun novamente para Itaqui-RS, o Terreiro segue sua jornada iniciando seus Trabalhos em 01 de março de 2012.

Hoje este é o Terreiro de Umbanda e Omolokô Pai Joaquim e Mãe Maria,  e a História continua pelas mãos de Zambi…

This entry was posted in Terreiro. Bookmark the permalink.

5 Responses to HISTÓRIA DO ILÊ

  1. carol says:

    haaaaaaaaaaaaaa que legal muito bom adorei tomara que cresça muito mais bjssss pra todos que saudadessssssssssss de vcs e deles tbm

  2. Suli says:

    Muito legal a história de vcs, adorei mesmo! Boa sorte nesta nova jornada a Itaqui-RS. Com certeza irei visitá-los.

  3. evaldo h de sousa pereira says:

    boa noite!eu sou pai de santo de umbamda. mas tenho santo feito em uma casa de santo.mas la nao gostam de umbamda.quero sabe como faço para monta uma casa de omologo

    • Mukuiu N’Zambi! Primeiro é necessário saber exatamente quais obrigações você tomou e em que Nação foi feita. Após seria necessário um Jogo para verificar as condições necessárias para uma “mudança de águas”. Depois disto teríamos uma noção exata do que pode ser aproveitado de suas obrigações e o que seria necessário para você terminar de cumprir seus 07 anos e receber até mesmo um Decá.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s