CABOCLOS DE OGUM

Patacuri-meu-Pai-Ogum
Hoje vamos falar sobre doutrina da nossa amada Umbanda. A Umbanda e suas entidades humildes e prestativas, são sinônimos de conforto, carinho. É aquele cantinho dos avós Pretos Velhos, praticamente nos mimando com seu amor mesclado de sábios ensinamentos escondidos nas entrelinhas. Porém muitas vezes em nossa vida o que precisamos é de um pulso forte, um chaqualhão bem dado. Um Pai que vê além da onde enxergamos e que não tenha papas na língua, nos mostrando a verdade sobre nós mesmos. Gostando ou não daquilo que ele falar o importante é que vamos ouvir, pois estas palavras virão misturadas a verdades que até então eram só nossas, ou achávamos que eram.
Este Pai enérgico e indispensável é Ogum. Os Caboclos de Ogum, representam este espírito supremo em postura. Se mostram como um guerreiro, um soldado antigo ou um general, que hoje é uma fortaleza a nos guiar pelo melhor caminho, caminho este por ele mesmo aberto. A Gira de Ogum abre os caminhos para a prosperidade, o trabalho, o bom relacionamento familiar e amoroso, onde pedimos para acontecer as mudanças necessárias em nossas vidas. Aquelas mudanças que muitas vezes nem nós mesmos estamos prontos para que aconteçam. E o melhor é que eles premeditam, basta saber ouvir.
As entidades mensageiras do Orixá do ferro são apreciadoras da cerveja, não gostam de cachaça ou outra bebida de teor alcóolico elevado. Também utilizam do charuto para as suas mirongas e defumações.
A vibração de Ogum é o fogo, sendo o mediador de choques do karma. É a linha das demandas da fé, das aflições, das lutas e batalhas da vida, já que é Ogum que, no sentido mítico, protege os guerreiros. Os Caboclos de Ogum gostam de andar de um lado para outro e falam de maneira forte, vibrante e em suas atitudes demonstram vivacidade. Suas preces cantadas traduzem invocações para a luta da fé, demandas, batalhas, etc.
Sua incorporação rápidas e mais compactada ao chão, não são de rodar. Suas consultas são diretas, geralmente para ajuda profissional. Seus passes são na maioria das vezes para doar força física e dar ânimo.
Uma observação importante a se fazer é que os Guias Espirituais trabalham ligados a irradiação do Orixá correspondente, combinando com a irradiação de outro ou outros Orixás, afim de ter a vibração necessária para o cumprimento de sua missão. Cada cruzamento de irradiação faz com que o Guia absorva algumas de características do Orixá com o qual se combinou. Dessa forma surgem as diversas falanges de Caboclos, Pretos Velhos, Exus e etc.
Os Caboclos apresentam-se em geral na forma de índios, no entanto existe uma categoria de Caboclos que assumem a forma de soldados e guerreiros, são os Caboclos de Ogum.
Tratando especificamente dos Caboclos de Ogum, quando encontramos a energia do Orixá Ogum, manifestando-se em conjunto com a do Orixá Omulu, traduzimos isso para a calunga pequena ou cemitério, que em termos ritualísticos é o reino de Omulu, temos a formação do desdobramento de Ogum que chamamos de Ogum Megê, ou seja a vibração de Ogum atuando na defesa do reino do Orixá Omulu em combinação vibratória com o mesmo. É um Ogum magista, com forte atuação sobre Kiumbas. Trabalha nas desobsessões e desmanche de trabalhos negativos. Nesta mesma linha de trabalho encontramos Ogum Naruê e Ogum Nagô. Estes Caboclos de Ogum são chamados de “Cruzados” por trabalharem em conjunto com os Exus.
Quando o Orixá Ogum manifesta-se em conjunto com a energia de Xangô, encontramos o desdobramento chamado de Ogum de Lei, ou seja, combinação vibratória do Orixá Ogum com o Orixá Xangô. Em nível de necessidade nossa de terra (ou terreiro) é quando Ogum atua na execução de justiça. É o Ogum da ponderação, ou seja, que nos incentiva na conquista da ponderação e da estratégia.
No cruzamento vibratório do Orixá Ogum com o Orixá Oxóssi surge o Caboclo Ogum Rompe Mato. É o Ogum da conquista da fartura e do crescimento, não só material mas como também espiritual.
No cruzamento vibratório do Orixá Ogum com a Orixá Oxum, ou seja, Ogum atuando na defesa dos rios e cascatas, damos o nome de Ogum Iara. É o Ogum da diplomacia, que tem como missão apaziguar confrontos, trazendo consigo a concórdia, diplomacia.
E finalmente o Orixá Ogum atuando na defesa do reino de Yemanjá, juntamente com a Orixá Yansã (ação sazonal dos ventos e tempestades causando a turbulência das ondas) damos o nome a esta manifestação de Ogum Beira-Mar. É o Ogum que traz as reviravoltas, transformando situações negativas em positivas através da fé, levando embora as cargas negativas e trazendo a abundância.

Especificando:
Ogum Megê – este Caboclo de Ogum está presente nos assuntos atinentes a desmanche de magia.
Ogum de Lei – este Caboclo de Ogum está presente nos assuntos atinentes a execução de justiça.
Ogum Iara – este Caboclo de Ogum está presente nos assuntos atinentes a conquistas diplomáticas.
Ogum Rompe Mato – este Caboclo de Ogum está presente nos assuntos pertinentes a coisas de solução rápida, revigorantes e de conquista de maneira geral.
Ogum Beira Mar – este Caboclo de Ogum está presente nos assuntos atinentes a descarrego e conquista materiais.
Estas são as manifestações mais encontradas trabalhando a nível de terreiro e existem outras que são consideradas desdobramentos delas, como por exemplo Ogum Sete Ondas que é um desdobramento de Ogum Beira Mar em combinação com a irradiação de Oxalá. Também podemos citar como manifestações comuns em um Terreiro os seguintes Caboclos de Ogum:
Ogum Matinata: É a linha mais pura de Ogum, sendo chamado por Ogum Guerreiro.
Ogum Malê ou Malei: Ogum ligado a Oxalá, patrono das entidades do Oriente e de Cura.
Ogum Sete-Espadas: Ligado a Oxalá, é o “Guerreiro da fé” vencendo demandas através dela.
Ogum Sete Ondas: Vibra com Ogum Beira-Mar, trabalha nas ondas do mar,ligado a Yemanjá, Yansã e Oxalá.
Ogum das Pedreiras: Guarda as pedreiras de Xangô, vibra com Ogum de Lei executando a justiça.
Ogum do Oriente: Vibra com Ogum Malê, com forte ligação como Povo Cigano e Oriental, comum nos trabalhos da escola de Umbanda Esotéricas.
Ogum de Ronda: Desdobramento de Ogum Megê trabalha nas entradas da Calunga, possui ligação muito forte com Povo de Exu.
Ogum Sete-Lanças: Ligado a Oxalá assim como Ogum Sete Espadas atuando no mesmo plano.
Ogum da Lua: vibra com Ogum Malê e Ogum do Oriente atuando no mesmo plano.
O que é postado aqui é apenas uma visão geral sobre o assunto, uma vez que o tornaria muito extenso falar especificamente de cada falange de Caboclos de Ogum.

This entry was posted in Doutrina. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s